A mulher que transou com mais de 100

Pela certa vez, em uma afago, observei uma mulher que, na esforço de acariciar um cara mais novo, dizia já ter transado com mais de 100 (isso mesmo, 100!) caras no decorrer da vida e gravou Videos Porno com vários deles. Falou na frente de todo mundo, segura e orgulhosa de si mesma.

Fiquei por dias pensando naquilo. Será que ela já havia transado com tantos caras inclusive? Se ela possui em média 30 anos e, hipoteticamente, tenha aberto a vida sexual aos 15 anos, e namorou grave aproximadamente uma casa (abalando do principio que foi uma broto acatador), isto ou seja que ela transou com aproximadamente 20 caras por ano, o que acontece uma média de aproximadamente 2 homens por mês, nos cinco anos no qual esteve donzela. Ufa!
Nesta avaliação da vida sexual alheia pqp, eita falta que realizar!, me recordei de farto e-mails que recebo de leitoras se achando inferiores visto que há anos não transam com ninguém. E o feito de não transarem com ninguém há tanto tempo, similarmente as fazem abonar que, no dia que encontrarem um parceiro, estarão “fora de maneira”, serão comparadas com outras mulheres e serão rejeitadas pela desempenho sexual. Pura asneira! Dancei ballet por 11 anos, fazia diversas aulas por dia, todos os dias. Dedicava-me exageradamente à agitação, porém aparecia afastado, bastante afastado de ser a melhor bailadeira do meu grupo. Outra menina, entretanto, ia somente duas vezes por semana na academia e era uma bailadeira anormal. Compreendido, compreendido, minha acareação é meio tosca, porém o que quero dizer é que a execução ou bis não faz de ninguém uma diva sexual. Fazer sexo por fazer sexo com um, 2, vinte, ou 100(ORIGINAL)|100 (CEM)|CEM} homens ao longo a vida, não faz de ninguém melhor ou pior na cama. Não apenas mulheres, porém muitas fêmeas do campo alimária conseguem copular inúmeras vezes, com vários machos. Os números de caras com quem você já transou não definem se você é ou não um mulherão. Fique tranqüila. Respeito quem tenha o desprendimento de afastar os lençóis com indivíduo que tenha pouca abuso, apenas por agradar. Como diria o filósofo pós-moderno Frank Aguiar, “lavô tá nova”. Entretanto, também sou adepta do “realizar amor” com quem se adora de verdade. Atenção no atenção, adorável na boca com afeto, aconchego, abalroamento de almas… Isto apenas ocorre com amor e para isto não se necessita de execução. No momento em que você encontra aquele que te faz suspirar na vida, na dependência, na cozinha, na rua e na cama, não necessita atestar com mais 99 caras para entender se ele é homem certamente que te fará feliz e se sentir completa em todos os aspectos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *